Rodoviários abraçam a luta contra a violência doméstica

O SINTRONAC promoveu, na quarta-feira (28/11), a palestra “Violência Doméstica e suas Consequências no Meio Familiar”, em parceria com a OAB-Niterói e com o Conselho Municipal de Políticas para as Mulheres de Niterói (CMPMN). O evento, que faz parte dos “21 Dias de Ativismo”, integra o Sindicato a uma importante campanha de erradicação de crimes contra a mulher e pela defesa da dignidade humana. Pelo menos 250 rodoviários – homens e mulheres – compareceram.

Pelo menos 250 rodoviários compareceram à palestra no SINTRONAC

“A palestra para uma categoria, que tem ampla maioria de homens (de 13 mil rodoviários na base do SINTRONAC, 250 são mulheres), é significativa para a conscientização de todos sobre esse mal, que está afligindo nossa sociedade. Temos acompanhado pelos noticiários o nível gravíssimo que a violência contra a mulher está atingindo. Então, é nossa obrigação como entidade da sociedade civil ajudar, da forma que podemos, a combater esse mal”, afirma o presidente do SINTRONAC, Rubens dos Santos Oliveira.

Rubens: “É nossa obrigação como entidade da sociedade civil ajudar a combater esse mal”

A palestra foi ministrada pelas advogadas Cintia de Faria Asevedo e Eliana do Nascimento Barboza, ambas integrantes do Núcleo das Mulheres Vítimas da Violência Doméstica da OAB. Pelo CMPMN, esteve presente a ativista Mariza Vargas, além de outros representantes da sociedade civil e da OAB. O vereador João Gustavo, administrador do SINTRONAC, compôs a mesa do evento. Também marcou presença o advogado do Sindicato Darlan Oliveira.

“Todos os crimes têm consequências terríveis, mas a violência doméstica tem um alto grau de perversidade, pois destrói o núcleo-base da sociedade, que é a família, e interfere na formação saudável de crianças e jovens, na maioria das vezes pelo resto de suas vidas. Pretendemos expor isso na palestra e contribuir para que esse mal seja erradicado de nossa sociedade”, diz a diretora do Departamento Feminino do SINTRONAC, Tânia Melo.

No início da palestra, foi exibido um filme publicitário, intitulado “Hoje eu recebi flores”, que mostra a violência contra a mulher e emocionou a audiência.