Rodoviários aprovam 3% de reajuste salarial a partir de novembro

Rodoviários de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá, decidiram, em assembleia nesta terça-feira (09/10), por unanimidade, aceitar a proposta patronal de reajustes salarial de 3% e de 16,5% para a cesta básica – que passará a R$ 240,00 -, já incidentes na folha de pagamento a partir de 1º de novembro, inclusive sobre o 13º salário.

Assembleia aprovou o reajuste a partir de novembro

A assembleia ocorreu na sede social do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac), no Sapê, em Niterói, e foi realizada em dois turnos, pela manhã e à tarde.

“A categoria acatou o índice de reajuste em função da grave crise que o setor atravessa, com demissões em massa. Em nossa base territorial, tínhamos 45 mil rodoviários, hoje, somos pouco mais que 13 mil. Empresas estão fechando as portas, como foi o caso da Viação Costa Leste, em Maricá. Ainda assim, abrimos a assembleia para todos, sócios ou não do sindicato, caso alguém tivesse uma proposta melhor, mas prevaleceu a dos 3%”, afirmou o presidente do Sintronac, Rubens dos Santos Oliveira.

Rubens, ao microfone, abriu a assembleia para toda a categoria

O índice de 3% de reajuste salarial tem sido aplicado, neste ano, em praticamente todos os dissídios de rodoviários no Rio de Janeiro, principalmente na Baixada Fluminense, e no País. A própria Justiça do Trabalho fixou esse percentual nas negociações dos trabalhadores do setor no Ceará e em Sorocaba (SP). No Espírito Santo, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) reduziu de 3% para 1,8% o aumento.